marmita é sinal de maturidade

Atualizado: Jun 29

Hábitos que demonizamos no Brasil, são extremamente naturalizados em países da Europa.




A elite brasileira é muito ridicularizada aqui. Aqui, seja faxineiro, seja gerente de banco, tem marmita.


Aprendi a levar comida na bolsa.

Aqui, na Europa inteira, é comportamento geral comer marmita.

No Brasil, a gente taxa de peão, ou pobre, quem saca uma cumbuca de feijão e carré.

Aí a gente, que sempre viveu sem grana pra comer em restaurante todo dia, que quando ganha ticket refeição, vende, pra poder inteirar uma conta de luz, a gente fica com vergonha de sentar numa praça e traçar o que sobrou do galeto de domingo, com farinha.

A elite brasileira é muito ridicularizada aqui. Aqui, seja faxineiro, seja gerente de banco, tem marmita. Carrego uma garrafa térmica com café, um pão com bagulho dentro, uma fruta.

Como, bebo, ninguém nem olha. É do jogo. É normalzão.

Outro dia, em Londres, vi um cabôco puxar uma bacia de comida, parecia um côcho, onde os bicho de fazenda come. Uma marmita do tamanho do meu braço. Dentro do metrô. Tirou o garfo do bolso do casaco, peia.

Se eu batesse nas costa dele, ele já devolvia dois ovo e uma linguiça que comera no café da manhã.

E geral suave.

O cara no maior clima de rodízio de pizza, e a outra do lado dele lendo livro, outra parada que acontece, os cara lê livro.

Fico pensando.

Mas a gente podia convocar uma manifestação. Juntar todo mundo pra um marmitaço numa praça de alimentação num shopping.

E lendo Angela Davis. Aí sim hein.

33 visualizações

Apoie vozes insiders independentes.

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • Preto Ícone Twitter
  • Ícone do Youtube Preto
  • Preto Ícone Spotify

© 2023 por Anderson França e Su. Orgulhosamente criado com Wix.com